Fragmentos Betty Martins
.
.
.
._________o escritor original não é aquele que não imita ninguém_________mas sim aquele que ninguém pode imitar__________/// [Chateaubriand]
._______aos tão solitários loucos
.d´almas puras.nuas.
das vestes negras procurando_____o___________.cavalgar________.as enormes.gargalhadas
.
.
.
.Betty Martins________ como. sou cúmplice da loucura .dispo-tE________com o meu sorriso _____________ o meu livro_______________
.dans la tranquillité de mon esprit dans les couleurs dans la douleur et dans l'amour je vais en donner nom à chaque je fragment expectant portrait de moi__________/// ___________________ ______///____________ ______________///________
.de pé sobre o abismo e não morri.canto gregoriano muito limpo não me chegou________________ o fim _____________________catedral sobre o risco.sobre um azul tão grande que afundar-me podia ._____ao fundo do mais fundo mergulhei e não morri_________...________ .amei________[Ana Luísa Amaral]
__________///____________
.é tão "natural" destruir o que não se pode possuir - negar o que não se compreende - insultar o que se inveja_________________ [Honoré de Balzac]
______________________.





as vozes eram metálicas.frias
_______mais.muito mais que azuis

uma identidade transvestida.vivendo.o.medo
.a outra
.a tristeza____________essa pervalece
no interior desse pequeno_______erro!

{dizem.gritam}

não se pergunta
.perfeição. quando no silêncio desembarcam palavras

hoje a chuva pediu licença para cair
.porque pousar palavras na certeza é____________um risco

o
que nos pertence
o_________________Ser[mos]
não se resume

na seiva dessas palavras
tem o teu sangue
.delas jorra
aos labirintos da alma




obviamente.seguras o desejo
de banir.punir

.a
melancolia da [in]diferença

.tu

nos meus olhos
que rolaram pela mesa______cairam no chão

{________ai piedi della madre}

loira.inocência [a minha]
exclamou o belo

.perguntas vestidas d’água.doce
fizeram derramar o sal.queimando a pele macia.virgem

.o segredo era estrangulado pelo beijo
sentido.mordido.diverso

nunca um deserto foi tão só_____________________

{non vi è più il tuo sorriso}

[…]

_______pergunto a ti:

SENHOR! pai de todos nós. quem devemos amar. a quem podemos amar? que autoridade temos para julgar a quem vive.sente o amor duma forma profundamente sentida.sofrida.__________tão perseguida por quem se julga – maior – perfeito – único!!!

SENHOR! é mesmo verdade? somos todos teus filhos________ou são uns mais filhos do que outros!!!________________________???


{per te mio carissimo amico.per tutti quanti}

© Betty Branco Martins





.todos os textos estão protegidos pela SPA
.imagens e textos com Direitos Autorais de Betty Branco Martins






22 Comments:

Blogger Marta said...

Ás vezes, também faço essa pergunta...e continuo sem fazer...
Triste e belo o poema...
Adorei a pintura...
Beijos e abraços
Marta

 
Blogger BRANCAMAR said...

Belíssima reflexão querida Betty. Percorri-a como quem reza, plena de verdades tristes, de pessoas tristes e da redenção de quem ama, porque o amor é sempre uma benção que deve ser respeitada seja qual fôr a forma que ele tome e somos todos filhos de Deus sim, Ele aceita sempre todo o amor, os homens na sua crueldade é que fazem a diferença.

Beijo
Branca

 
Blogger São said...

Somos todos filhos, mas alguns mais parecem enteados ...e eu ponho esta questão: Porquê?!

Apertado abraço, linda.

 
Blogger Caterina said...

Ciao cara amica, sento la vibrazione dell'inquietudine, tristezza e amore nelle tua pittura e nella poesia. I tuoi colori ardenti meravigliosi mi trasmettono dei sentimenti forti. Sei un'artista specialissima.
Ti invio un bacione e serenitá

 
Anonymous Anonymous said...

Imagens e textos sublimes, de uma força que transcende a banalidade da indiferença, interpelando a raiz das emoções mais puras, tão necessárias. "(...)quem devemos amar. a quem podemos amar? (...)" -interrogação perturbadora de tão difícil resposta. Será ainda possível "dar a outra face"?-alguma vez foi possível? Adoráveis imagens, adoráveis palavras inquietando a pacatez das águas mornas de qualquer corpo, de qualquer consciência. Adorável regresso o seu, gentil e estimulante Senhora; que a Saúde, a Alegria e o Amor a protejam!

 
Blogger SAM said...

Betty,

este texto de tamanha beleza e profundidade, deixou-me reflexiva e emocionada...

Carinhoso beijo, querida.

 
Blogger manuela baptista said...

poucos são os olhos
caídos no chão

aos pés da mãe

tantos são os deuses que nos julgam, por amar ou não amar

ou desamar

invisíveis aos olhos de Deus
gritamos num deserto de homens

às vezes
ouvimos a Sua voz

um beijo, querida Betty!

manuela

 
Blogger © Piedade Araújo Sol said...

perguntas vestidas de água...

este poema é uma torrente de palavras, tristes e belas, que encerram verdades por vezes ocultas.

a chuva por vezes nao pede licença para cair, a água por vezes não é doce, e sim... tem o saber do sal.

beijo

 
Blogger Sandra said...

Curiosa está comemorando
Agradeço a sua companhia e visita. Agora conquistante mais um selinho. 121 mil visitas. Lhe ofereço com muito carinho.
Amigos são como Você, são para sempre! SÃO ETERNOS.
muito obrigada por estar junto comigo nesta comemoração.Estou muito feliz.Sei que fazes parte deste Jardim.
És minha flor mais preciosa. cheia de perfume e cor. Obrigada.
Carinhosamente,
Sandra

 
Blogger . intemporal . said...

.

. sermos uns ou sermos outros .

.

. pouco importa quando somos loucos .

.

. de amor . por amor .

.

. ser peculiar é bom . e tu és .

.

. ser in.vulgar é bom . e tu és .

.

. ser salutar é bom . e tu és .

.

. e sacias a sede a quem te copia, porque és soberana e vives todos os dias num só dia .

.

.

. "amar.de.amar" é sempre tão pouco quando se quer ser tanto .

.

. e o resto, já todos sabemos .

.

.

.

.

. o teu beijo T E R N O de hoje, de sempre, de todos os dias .

.

. amiga minha .

.

. paulo .

.

.

. um bom fim.de.semana .

.

 
Blogger tulipa said...

BETTY
QUANTAS SAUDADES DESTE RECANTO.

ADORO LER O QUE ESCREVE.

Prendo-me às suas ideias e palavras, quando escreve.
Bela reflexão a sua.

A vida é tão rica.
E não a percebemos.
Ligamos para coisas tão pequenas. Olhar o lado bom das pessoas, e se não for falar nada que as enobreça, fechar a boca e não dizer nada.

Nós não damos o real valor à vida.
É um erro de todo o ser humano.

Deixo um abraço com carinho .

HOJE convido-a para ver os meus posts sobre Zagreb, na Croácia.

Boa semana. Beijos.

 
Blogger Canto da Boca said...

Eu fico com essa frase que me falou e calou fundo ao/no coração: "nunca um deserto foi tão só", tal qual muitas vezes nos sentimos e somos...

Belo poema, belas telas. Arte em seu sentido mais restrito!

Beijos, querida Betty!!

 
Blogger EL SUEÑO DE GENJI said...

A veces parece que unos somos más hijos de Dios que otros.

Humanos de primera, de segunda, de tercera.
Afortunados que juzgan, desafortunados juzgados. Indiferencia.

Diferencias abismales creadas en un día a día que cada vez se hace más eterno, más lúgubre, más cruel.

Nadie debe tener derecho a juzgar, ni a pensar por otro, ni a sentir por otro pues no hay dos existencias comparables. Somos seres de carne y alma, ALMA. que no huesos ni razón, si sólo esta prevaleciera tan sólo seríamos seguidores de fe, seguidores de doctrinas mentirosas.

Dogmas...

 
Blogger f@ said...

Olá Betty,

Beijinhos....

eu pouso apenas o beijinho
e gota a gota
o abraço
! m e n s o

 
Blogger f@ said...

..."Quando no silêncio desembarcam palavras..."

Betty ora aqui está a minha desculpa para tantas ausências.
estou a brincar...

pelo mto que te quero sei que me entendes...

beijinhos e já volto...

abraço

!
!
m
e
n
s
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o
o

 
Blogger f@ said...

Olá Betty,

Beijinhos…

…Só a cor e o sabor perfumado de enfeites coloridos e a r o matizados de brisa que passa no oriente de ser…

©or de banho em água de ®osas e o transparente olhar no fundo as pedrinhas que mexem nos pés…

sempre pérolas de ostras com fogo de água…

é um olhar o aroma…
do sal ao vento que canta nos ninhos quando os passaritos !rrompem das cascas tenras dos ovos pequeninos…
mesmo o amor de mãe e as asas sonham os passos dos homens…


peneiram o ar para que as asas sejam leves e belas…



Adorei…

mto belooooooooooooooooooooooo

! n f i n i t o
beijinho

 
Blogger manuela baptista said...

de um conto

para outro conto

tão bela a história que me desenhou!!

um beijo, Betty

manuela

 
Blogger Alis said...

Olá Betty,

Interroga-se a pele no © ais ®asgado pela chuva de luz no jogo de v!ver…
palavras vãs… entre os si(n)ais de fogo que !ncendeiam o saber onde nos perdemos…
… nos encontramos…
nos embaraços melancólicas de olhar a "!ndiferença" e o chão tão moído …
tão magoado,…
...
peso do homem sobre o solo tão leve…


!

N

F

I

N

I

T

O




B
E
I
J
I
N
H
o

 
Blogger Nilson Barcelli said...

Mais um excelente post, onde as palavras e as pinturas constituem um belíssimo conjunto, onde a qualidade é uma constante.
Beijos, que rida amiga.

 
Blogger Malena said...

Mi querida Betty: Sólo unas líneas para decirte que estoy (no sé durante cuanto tiempo) alejada de los blogs pero quiero que sepas que aunque no escriba te llevo como a los buenos amigos en un rinconcito de mi corazón.

Mil beijos e mil rosas.

 
Blogger Pimpinela Chinela said...

Sou a Pimpinela Chinela
Passei e por aqui para deliciar-me num fragmento das + belas palavras...

Pimpi beijinhos

 
Blogger Maria Valadas said...

Que saudades tinha para ver e ler tão deslumbrantes conteúdos.

Dom... esse Dom que Deus te ofertou, que jamais se percam.

Bem- Hajas,Betty.

Beijo.
Maria

 

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home